top of page

Abertas as inscrições para o 19º Curso Promotoras Legais Populares de Sorocaba, Benedita da Silva

Atualizado: 30 de mai. de 2023

As inscrições acontecerão até o dia 29 de maio Coordenado em Sorocaba pelo Plenu – Instituto Plena Cidadania, apoiado por entidades e órgãos públicos, o curso visa criar, nas mulheres, uma consciência a respeito de seus direitos como pessoas e como mulheres, de modo a transformá-las em sujeitos de direito, além de desenvolver uma consciência crítica a respeito da legislação existente e dos mecanismos disponíveis para aplicá-la de maneira a combater o sexismo e o elitismo. O curso é gratuito, limitado a 40 vagas. As interessadas precisam ter mais de 16 anos, e comparecer pessoalmente ao Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba (SMetal), onde o curso será ministrado, que fica na Rua Júlio Hanser, 140, perto da Rodoviária, entre às 14h e 19h. Para fazer a inscrição é necessário a apresentação do CPF e RG. As aulas ocorrerão sempre às sextas-feiras, das 19h00 às 22h00. O curso terá a duração de oito meses. As alunas deverão cumprir algumas horas de estágios durante o curso, em órgãos públicos, ONGs, eventos com temas de interesse do curso, etc. O conteúdo abrange a organização do Estado e da Justiça, introdução ao estudo do Direito, o conhecimento das normas e políticas de Direitos Humanos, Direitos Constitucionais, Direitos reprodutivos, Saúde, Direito de Família, Direito Trabalhista, Previdenciário, Penal, do Consumidor, Direitos da Criança e do Adolescente, Direitos das Pessoas vivendo com AIDS, Igualdade Racial, dentre outros assuntos. Promotoras Legais Populares O nome "Promotoras Legais Populares", adotado no projeto e usado em diferentes países, significa mulheres que trabalham a favor dos segmentos populares com legitimidade e justiça no combate diário à discriminação. São aquelas que podem orientar, dar um conselho e promover a função instrumental do Direito na vida do dia a dia das mulheres. O Projeto Promotoras Legais Populares tem na coordenação estadual a União de Mulheres de São Paulo, o Instituto Brasileiro de Advocacia Pública IBAP e o Movimento do Ministério Público Democrático – MPD.

Benedita da Silva é a homenageada da 19ª Turma de PLP´s

Benedita da Silva (também conhecida como Bené) é uma política ativista do movimento negro e feminista que ocupou uma série de cargos públicos importantes. O pai de Benedita, José Tobias de Sousa, era pedreiro, e a mãe, Maria da Conceição de Sousa, era lavadeira. Benedita precisou começar a trabalhar ainda na infância tendo sido empregada doméstica, vendedora ambulante, operária fabril, servente de escola e, mais tarde, auxiliar de enfermagem e professora. Teve uma importante atuação social dentro da própria comunidade, viveu no morro Chapéu Mangueira durante 57 anos, apesar de ter nascido na favela da praia do Leblon. Foi na Associação de Favelas do Estado do Rio de Janeiro, que começou a dar aula como voluntária para adultos e jovens com o método Paulo Freire na Escolinha Comunitária da Favela Chapéu Mangueira. No Chapéu Mangueira se tornou líder comunitária e se elegeu Presidente da Associação de Moradores do Morro do Chapéu Mangueira ainda nos anos 70. Fundadora do PT, Benedita foi a primeira senadora negra do país, a primeira vereadora negra da Câmara Municipal do Rio de Janeiro e primeira mulher a ocupar o cargo de Governadora do Estado do Rio de Janeiro.


8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page